banner
Clique aqui e assine edificar

Madeira tratada é alternativa ainda pouco explorada na construção

Madeira tratada é alternativa ainda pouco explorada na construção

Material é de baixo custo, de fácil manuseio e apresenta ótima relação peso/resistência

Postado em por edificar

Notícias

Por Hallita Avelar

A chamada madeira tratada, submetida a um processo de tratamento industrial por vácuo e pressão em autoclave, é uma alternativa interessante para os sistemas construtivos ainda pouco utilizada no Brasil. Com um volume de apenas 1,5 milhão por ano no País, apenas 5% a 10% da madeira tratada é usada em construções, enquanto nos Estados Unidos, a título de comparação, esse percentual chega a 75%.

Apesar desse pouco aproveitamento, o presidente da Associação Brasileira de Preservadores de Madeira (ABPM), Flávio C. Geraldo, enumera diversas vantagens no uso da madeira cultivada tratada.

“É um recurso natural renovável de ciclo curto, o único material de engenharia fabricado pela natureza e que, durante o seu processo produtivo realizado pela árvore, sequestra e armazena CO2 – dióxido de carbono – um gás de efeito estufa. Além dos conceitos de sustentabilidade, é um material disponível, de baixo custo, normatizado, versátil, bonito, que oferece sensação de conforto, tem fácil manuseio e excelente relação peso/resistência”, explicou.

Segundo ele, durante o processo de tratamento industrial, uma solução preservativa designada especialmente para essa finalidade é introduzida nos capilares da madeira e seus ingredientes ativos se fixam aos componentes celulósicos para dar proteção contra a deterioração por muitos anos. O uso ainda pouco disseminado no Brasil deve-se à falta de uma maior cultura madeireira.

“Países de colonização ibérica não têm a madeira como material construtivo, preferem a alvenaria. A madeira não é contemplada em cursos de engenharia civil ou de arquitetura no Brasil, afastando os profissionais dos conceitos necessários à sua utilização como material construtivo. Aqui, a madeira é usada como acessório da construção, mas em outros países os profissionais são preparados para utilizá-la da mesma forma que qualquer outro tipo de material, como concreto e metálicos”, afirmou.

No Brasil, a NBR 16.143, que trata da preservação das madeiras, oferece ao setor da construção os referenciais técnicos para sua correta utilização. Além disso, existe o programa de autorregulamentação do setor de madeira tratada, o Qualitrat.

“As empresas de tratamento de madeiras que aderiram ao programa utilizam um selo de qualificação em seus produtos que assegura que todo o seu processo produtivo está enquadrado nos requisitos legais e de qualidade”, concluiu o presidente da ABPM.