banner
Clique aqui e assine edificar

Intervenção no Centro de João Pessoa Fotos: Herbert Clemente/Revista Edificar

Intervenção no Centro de João Pessoa

Alunos do Workshop Internacional da pós-graduação em DAEE do IESP promovem reflexão sobre ocupação dos espaços na área central da cidade

Postado em por edificar

Notícias

Alunos do Workshop Internacional da pós-graduação em Design e Arquitetura de Espaços efêmeros (DAEE) do IESP promoveram uma intervenção no Centro de João Pessoa. A ação aconteceu no sábado (27) e teve início no Ponto de Cem Réis, passando pela Praça Rio Branco, Igreja Matriz, Catedral Nossa Senhora das Neves e Praça Antenor Navarro.

Intitulada de “#centropraquem?”, a intervenção teve por objetivo provocar em quem passava pelo local da ação a reflexão sobre o uso dos espaços na área central da Capital paraibana. O formato da atividade foi bastante interativo. Foram utilizadas pequenas caixas de madeira que ora serviam como tamborete, ora como peças para compor um painel.

centropraquem

“As pessoas que passam pela intervenção vão tentar entender os motivos, ela não é autoexplicativa, as pessoas vão ter que refletir a partir da frase da intervenção”, observou Pedro Rossi, coordenador da pós-graduação, durante a realização do evento.

Ele explicou o caráter transitório e interativo da atividade e o diferencial desta com relação a outras intervenções efêmeras. “Tem vários tipos de intervenções temporárias, tem as que pode demorar mais de um dia, e agora esse formato tem um aspecto de velocidade maior. Não só em termos de durabilidade, como ela também é muito mais interativa. Um dos conceitos que queriam trabalhar era o usufruto da população na intervenção, fazer com que a população se sinta parte da intervenção, mudando peças do lugar”, disse.

Quem também comentou sobre o assunto foi o arquiteto Javier Peña Ibánez, que ministrou o Workshop durante a semana passada. “Estamos provando diferentes montagens para criar diferentes interações com o público. É como um processo vivo que estamos desenvolvendo, para que utilizem as instalações das múltiplas formas que tem possibilidade”, disse.

Aluno do Workshop e mestrando em Arquitetura e Urbanismo pela UFPB, Iale Camboin salienta o efeito que ações do tipo podem exercer sobre as pessoas que se deixam envolver por aquilo que está exposto diante delas.

“Não é a primeira vez que a gente intervém aqui no centro; é sempre uma experiência muita rica observar como as pessoas interagem; como uma simples intervenção de materiais simples provoca um choque lúdico, transforma mesmo que durante poucos segundos o dia de alguém que está passando”, enfatizou Camboin, que foi aluno da primeira turma da pós em DAEE.

Finalizada a atividade, os objetos utilizados na ação foram deixados no último local de exposição para que pudessem ser levados pelas pessoas. Segundo o professor Pedro Rossi, a reflexão e a interação foram os pontos fortes do trabalho.

Por Herbert Clemente