banner
Clique aqui e assine edificar

Empresas percebem importância da Engenharia de Segurança do Trabalho Foto: Divulgação/Assessoria

Empresas percebem importância da Engenharia de Segurança do Trabalho

Coordenador de pós do Unipê apresenta cenário e demandas atuais do mercado

Postado em por edificar

Sua Carreira

Hoje, a Engenharia de Segurança do Trabalho não é mais um acessório, nem apenas uma obrigação trabalhista. É o que pensa o coordenador da especialização na área ofertada pelo Centro Universitário de João Pessoa – Unipê, prof. Eduardo Albuquerque de Sá. Para ele, as empresas já perceberam essa necessidade devido à importância do cuidado com a saúde e integridade de seus funcionários.

A mudança de mentalidade dos empregadores, segundo Sá, faz despontar a Engenharia de Segurança do Trabalho como mercado em expansão. O professor acredita que a especialidade voltada a arquitetos e engenheiros é praticamente imune à crise.

“O setor tem boas oportunidades e salários atraentes. A área de Segurança do Trabalho tem recebido uma valorização muito grande nos últimos anos”, conta Sá. “Um acidente fatal afeta mais a imagem da empresa do que o atraso na entrega de um produto”, exemplifica.

Por que devo me especializar em Engenharia de Segurança do Trabalho?

Ser capaz de reconhecer, avaliar e controlar condições perigosas e os fatores humanos no ambiente de trabalho. Isso tudo para evitar que ocorram acidentes e danos à saúde do trabalhador. Eduardo de Sá fala que o profissional especializado será capaz de apresentar laudos das adequações e programas de redução de risco.

“A qualificação por especialidade nas graduações em engenharia e arquitetura permite a resolução de problemas diversos no dia a dia das empresas”, comenta o professor. Com o passar do tempo, além da obrigação trabalhista, as empresas entenderam que a especialidade gera confiança em sua imagem.

“Com a alteração na Legislação Trabalhista, esse profissional será cada vez mais solicitado e cobrado”, afirma Sá. “Principalmente pela necessidade das empresas seguirem as orientações do e-social, ou seja, o Engenheiro de Segurança do Trabalho terá de adquirir mais um conhecimento, um dos mais importantes para a sociedade”, reflete.

Engenharia de Segurança do Trabalho no Unipê

Segundo o coordenador do curso, o profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho tem sido muito requisitado pelo mercado. “Muito por causa de disposições legais com a própria segurança do trabalhador, das Normas Regulamentadoras do MTE, como, por exemplo, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)”, coloca.

No Unipê, o aluno sairá preparado para atuar em diferentes setores, aplicando a Engenharia de Segurança do Trabalho. Dentre as áreas de atuação estão: a construção civil; siderúrgicas; metalúrgicas; energética; hospitalar; entre outras. “O engenheiro de Segurança do Trabalho está habilitado também para atuar como Perito Trabalhista, bem como Consultor no desenvolvimento e gestão de projetos relacionados à área de prevenção”, apresenta.

O curso do Unipê possui um corpo docente com profissionais multidisciplinares, especialistas em suas áreas de atuação. “Mas, principalmente, atuantes e que trazem para sala de aula não apenas teorias, mas algo que lhes aconteceu até, quem sabe, naquele mesmo dia”, assevera.

Pesquisas no Unipê

Não só a aplicabilidade prática é um foco da especialização de Engenharia de Segurança do Trabalho no Unipê. Eduardo de Sá ainda diz que o intuito do curso é formar profissionais prevencionistas e com senso crítico. “Além de pesquisadores, desenvolvendo pesquisas, artigos e TCCs realmente relevantes para a sociedade”, conclui.

Aos concluintes do curso, o Unipê concede certificação de especialista pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Educação Continuada. Mais informações e inscrições: unipe.br/pos.


Fonte: Ascom Unipê